BUSCA

Links Patrocinados



Buscar por Autor
   A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z


Saber Cuidar
(Leonardo Boff)

Publicidade
A Filosofia como Consciência Geográfica



      A Relação Homem Natureza


      O homem assim como todos os animais, age sobre a natureza com o objetivo de obter o alimento, abrigo e proteção para si e para seu grupo, ou melhor, para satisfazer necessidades. A diferença é que o homem pensa, reflete sua ação: planeja, inventa, prevê resultados. Com isso, cria conhecimentos, desenvolve a cultura.
      Nos primórdios da humanidade, o homem pouco modificava a natureza, pois vivia da coleta, da caça e da pesca. Era no entanto muito subordinado às condições naturais, a tal ponto que em geral era nômade, pois andava de um lugar para o outro à procura dos meios para a sua sobrevivência. A integração do homem à natureza era tão grande que ele não se sentia separado dela. Ao contrário, sentia-se parte do meio natural. Nessas condições, o trabalho era encarado com absoluta naturalidade: nada exaustivo e muitas vezes prazeroso.
        Como podemos observar, o homem embora primitivo, tinha uma consciência da importância da natureza para a sua sobrevivência, ou seja, destruindo a natureza ele estaria destruindo a si mesmo.
        Com o surgimento da agricultura e da pecuária,por ocasião da chamada revolução neolítica, o homem deixou de ser nômade, pois fixou-se à terra e, assim, tornou-se sedentário. Com isso, apropriou-se da natureza, passando a utiliza-la de acordo com os seus interesses.
        Desde então, a natureza tem sido cada vez mais modificada, em suas condições originais.
        Em sua ação, o homem derruba florestas e semeia lavouras, remove morro e abre túneis, aterra enseadas e constrói cidades, surgindo assim, o chamado espaço geográfico.
        Hoje em dia, essa idéia está consagrada pela maioria das pessoas, predomina entre nós, uma concepção de mundo na qual o homem e a natureza estão desvinculados um do outro, absolutamente separados e contrapostos: o homem, dotado de inteligência, é capaz de dominar a natureza para dela retirar tudo o que necessita.
         Assim o homem vem se tornando refém de sua própria ambição, que por conta do capital, fica cego para os cuidados com a natureza.
         Dessa forma podemos notar que o capitalismo aliena a humanidade, fazendo do homem um ser completamente cego para as demais coisas, pois ele foca o seu olhar somente para o lucro.
         Em contraponto à alienação do homem, a filosofia vem como forma de despertar o homem para uma consciência maior, junto à natureza, fazendo enxergar a sua importância e a sua própria condição como parte integrante da natureza.
         A origem da filosofia, tanto para Platão como para Aristóteles, liga-se diretamente à vontade de conhecer do homem que se dá pela curiosidade e admiração frente ao espetáculo diário apresentado pela natureza: “admiração perante um fenômeno insólito produz no homem a consciência de um ¸põe de manifesto a sua ignorância e lhe aguça a investigação até que encontra uma razão para explicá-la. Desta maneira, a filosofia é um instrumento para despertar no homem a consciência de homem e o Planeta Terra é um só oprganismo.



Resumos Relacionados


- Preservando A Natureza

- O Espaço Geográfico

- Desenvolvimento Da Agricultura E Suas Conseqüências

- Marxismo

- Pare E Pense. A Natureza Agradece



Passei.com.br | Portal da Programação | Biografias

FACEBOOK


PUBLICIDADE




encyclopedia