BUSCA

Links Patrocinados



Buscar por Autor
   A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z


Babel
()

Publicidade
O filme engloba vários países. O filme mostra a cultura de diferentes países; a cultura resumida dos americanos, japoneses, mexicanos, árabes e, dentro da cultura japonesa, a língua surdo-mudo.
            A estória inicia-se com um japonês que vai caçar no Marrocos. Ele contrata um guia de turismo e vende para este uma arma. O guia, por sua vez, deixa a arma sob domínio de seus filhos para que eles caçassem. Seus filhos, inocentemente, acabam por fazer mau uso da arma e atiram em um ônibus e fatalmente, atingem uma turista americana.
            A americana a qual havia sido baleada tinha um certo preconceito para com os marroquinos e sua cultura. Isso é mostrado logo no inicio do filme quando ela e seu marido vão até um restaurante em Marrocos e ela se recusa a tomar um “coca - cola”. Mais tarde ela muda sua forma de pensar, pois o povo da qual ela tinha preconceito é o mesmo que a ajuda a se recuperar do acidente e portanto, a salva.
            Na cultura japonesa surdo-mudo, o filme também expõe através de uma adolescente japonesa, o quanto os deficientes auditivos sofrem preconceito. Um exemplo disso é quando um rapaz paquera a japonesa e quando ele descobre que ela é surda-muda ele nem sequer fala com ela.
            O filme mostra a cultura surdo-mudo, ajuda as pessoas a entender como os deficientes auditivos enxergam o mundo, as pessoas... Mostra o quanto eles possuem uma cultura diferente. Eles sentem, pensam, e têm uma sensibilidade extrema. Através da jovem japonesa, o filme mostra que os deficientes auditivos, acima de tudo, querem ser notados, tratados de igual para igual, querem ser compreendidos e amados.
            No final do filme, uma mensagem é deixada: em todos os países, em todas as culturas há diferentes tipos de conflitos, sejam eles econômicos, psicológicos ou sociais. Além disso, o filme conscientiza as pessoas sobre a necessidade de abandonar o preconceito porque mais sedo ou mais tarde podemos precisar das pessoas em alguns momentos de nossas vidas.



Resumos Relacionados


- Babel

- Ensaio Sobre A Cegueira

- Quem Quer Ser Um Milionário

- Para Sempre (the Vow)

- Crespúsculo



Passei.com.br | Portal da Programação | Biografias

FACEBOOK


PUBLICIDADE




encyclopedia