BUSCA

Links Patrocinados



Buscar por Autor
   A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z


Cabra, SERPENTE E SAPO - fábulas
(ESOPO)

Publicidade
Era uma vez uma Cabra que foi à lagoa beber água. Ali presenciou uma batalha entre uma Serpente e um Sapo da lagoa. Não conseguindo fugir, o Sapo apelou para não ser devorado, dizendo: "Não me engula, pois sou cheio de veneno e você vai morrer!" A Serpente retrucou: "Eu tenho mais veneno que você!" E ato contínuo picou o Sapo e este atordoou e ela o engoliu, mesmo com a dupla dose de veneno! A Cabra bebeu e se afastou para a campina. Quando voltou, a cobra se debatia e estrebuchava, envenenada, fazendo grande sujeira de lama revolvida na lagoa. No dia seguinte, além da lama, sentiu o mau cheiro da Serpente apodrecendo no meio da lama. Desde esse dia, as Cabras não bebem onde as águas estão turvas. REVISÃO - Esta parábola é entendida como sendo a explicação dos antigos sobre os motivos das Cabras só beberem onde as águas estão limpas. Aplicaremos esta prudência para nossas vidas de hoje? Ah! Se ainda houvesse águas não envenenadas! Se as Serpentes das Trevas continuam assim, devorando tudo e apodrecendo juntos, não teremos mais fontes ou reservatórios de água limpa onde beber. Imaginem se a Intervenção as fizer morrer e apodrecer em nossas águas... (No Apocalipse é explicado que serão chamados os Abutres para comer essas carnes todas. Ainda bem!)



Resumos Relacionados


- Quem Quer, Vai! Quem NÃo Quer, Manda! - Contos E Fábulas

- Lagoa Santa

- O Boi,o Sapo E A Salamandra-fÁbulas

- Praga AmeaÇa O Continente Da AustrÁlia !

- Sapos



Passei.com.br | Portal da Programação | Biografias

FACEBOOK


PUBLICIDADE




encyclopedia