BUSCA

Links Patrocinados



Buscar por Autor
   A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z


D. Carlos
(André Torres)

Publicidade
Rei de Portugal de 1889 a 1908, nascido em Lisboa a 28.901863 e assassinado em Lisboa a 1.2.1908.
Era filho de D. Luís e de D. Maria Pia de Saboía, tendo-se casado com D. Maria Amélia de Orleães, filha dos condes de Paris.
Cientista, colaborou em investigações oceanográficas.
Pintor, as suas aguarelas e pastéis conquistaram prémios em competições internacionais, sendo considerado um dos mais fortes interpretes do mar português, o que lhe valeu um lugar de relevo no Museu de Arte Contemporânea.
No seu reinado normalizaram-se as relações anglo-lusas e reataram-se as luso-brasileiras, pacificaram-se os territórios ultramarinos, desde a Guiné a Timor, tendo sido notáveis, sobretudo, os feitos de armas em Moçambique e Angola.
Portugal reconquistou o seu prestigio europeu com as visitas do monarca ao estrangeiro e a vinda ao País de chefes de Estado das maiores potências europeias, como Eduardo VII de Inglaterra, em 1903, Afonso XIII de Espanha, em 1903, a rainha Alexandra de Inglaterra, em 1905, o Imperador Guilherme II da Alemanha, em 1905 e Emílio Loubet, presidente da República Francesa em 1905.
A fraqueza dos monárquicos e a ousadia dos republicanos, dispostos a subverter o trono pelas armas, provocaram campanhas públicas violentíssimas, que estão na origem do seu regicídio. No seu atentado morreram D. Carlos e o príncipe herdeiro, D. Luís Filipe.



Resumos Relacionados


- A República Nunca Existiu

- António José De Almeida

- Books.com

- Amor E Perdição

- D. Sebastião



Passei.com.br | Portal da Programação | Biografias

FACEBOOK


PUBLICIDADE




encyclopedia