BUSCA

Links Patrocinados



Buscar por Autor
   A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z


A Alemanha e a Segunda Guerra Mundial
()

Publicidade
Na Primeira Guerra Mundial , a Alemanha derrotada, foi condenada pelo Tratado de Versalhes , a pagar os prejuízos de guerra, perdeu territórios e teve suas forças armadas reduzidas.
Na década de 1930, Hitler assumiu o poder na Alemanha e implantou o nazismo. Investiu pesado no militarismo, conduzindo a Alemanha, em 1939, à Segunda Guerra Mundial, em conjunto com Itália e Japão. Mais uma vez derrotada, a Alemanha saiu arrasada do conflito. Em 1949, após a Segunda Guerra Mundial, a Alemanha foi dividida em dois estados, a Alemanha Oriental (socialista) e a Alemanha Ocidental (capitalista), ao longo das linhas de ocupação aliadas. A divisão surgiu quando os países a oeste da Alemanha permaneceram capitalistas, sob influência político-econômica dos Estados Unidos, e os países a leste da Alemanha (exceto a Grécia e a Turquia) se tornaram comunistas, sob influência da União Soviética. Hoje, com o fim do comunismo na Europa, essa divisão serve para separar a Europa mais desenvolvida da menos desenvolvida (a que ficou sobre domínio soviético).
Mais tarde, a parte das potências capitalistas (EUA, França e Inglaterra), se uniram e formaram a Alemanha Ocidental, já a outra ficou sob domínio da URSS. Na cidade de Berlim que pertencia ao lado da Alemanha Ocidental, havia também essa divisão uma parte da cidade era capitalista a outa socialista. Como as pessoas que moravam na Berlim socialista estavam indo em direção para a Berlim capitalista, a URSS mandou que fosse construído da noite para o dia um muro para separar a população de Berlim. Com isso, famílias ficaram separadas.
Quando o muro foi derrubado e houve a reunificação em 1990, a parte capitalista havia se desenvolvido bem mais que a socialista.
A Alemanha Ocidental foi um dos membros fundadores da Comunidade Europeia (CE), em 1957, que posteriormente se tornou a União Europeia, em 1993. O país é parte do espaço Schengen e adotou a moeda europeia, o euro, em 1999.
Berlim ocidental se transformou num enclave capitalista em território inimigo. Vitrine privilegiada da economia ocidental atraiu centenas de cidadãos orientais que arriscavam a vida para alcançar o outro lado. Decididos em conter o fluxo de refugiados, os comunistas começaram a erguer o Muro de Berlim em 13 de agosto de 1961. O muro era formado por duas barreiras de concreto de 2,40m, cercas de arame farpado com armadilhas e torres de guarda.
Com a construção do muro de Berlim, famílias, amigos e uma nação foram separados. Na tentativa de buscar melhores condições do outro lado da barreira, centenas de pessoas foram mortas por soldados que tinham ordem de atirar. A queda do muro não dependeu de nenhuma ordem oficial, apenas o desejo latente e cada vez maior de liberdade, união e reencontro, além do enfraquecimento dos regimes socialistas. Um mal-entendido em relação a um comunicado oficial do governo da Alemanha Oriental, somado às pressões políticas e sociais externas e internas, provocou a derrubada do Muro de Berlim. Reunificada oficialmente em outubro de 1990, a Alemanha rica e próspera luta ainda hoje para superar a desigualdade existente entre ossies (orientais) e wessies (ocidentais).



Resumos Relacionados


- Construção Do Muro De Berlim: Melhor Que Uma Guerra.

- Muro De Berlim

- Organização Do Tratado Do Atlântico Norte _ Otan

- A Segunda Guerra Mundial

- Organizações Mundiais



Passei.com.br | Portal da Programação | Biografias

FACEBOOK


PUBLICIDADE




encyclopedia