BUSCA

Links Patrocinados



Buscar por Autor
   A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z


O Príncipe
(Niccolo Machiavelli)

Publicidade
CRÍTICA LITERÁRIA: O Príncipe.

O livro intitulado "O Príncipe" foi escrito em 1512 por Niccolo Machiavelli, um filósofo político italiano, que viveu entre 1469-1527. O príncipe é geralmente visto como uma análise realista e prática do poder político. O livro explica como o poder pode ser ganho e efetivamente praticado. Em outras palavras, é um trabalho clássico sobre estratégia.

Em seu formato original contém vinte e seis capítulos inter-relacionados e nos quais são tratados temas específicos acerca de questões de estratégia política. A natureza da análise estrategica de machiavelli é tal que chega a encorajar o uso de armas. De acordo com ele, o fundamento de todos os Estados está predicado nos princípios de "boas leis e boas armas". Dentre os dois, ele parece colocar maior ênfase sobre as armas, sendo que não poderiam existir boas leis onde não existissem boas armas. O livro de Machiavelli é repleto de sutís análises diplomáticas e charadas envolvendo tolas exposições de ações militares e líderes contemporâneos.
Ele sugere quase a mesma aproximação ao lidar tanto com questões militares, quanto com a população civil. O livro é enriquecido pelas memoráveis citações políticas que contém. No livro, Machiavelli explica que as apaências são extremamente importântes para a arte do estadismo e o líder não deve se esquecer do bem-estar de seu povo, mesmo que sempre tenha de fazer seus seguidores dependerem dele.

O livro é anti-moralista porque encoraja o líder a agir contra a fé, contra a caridade, contra a humanidade e contra a religião. Machiavelli argumenta, mais à frente no livro, que o líder deve "ter a mente disposta a se adaptar de acordo com a direção do vento e as variações ditadas pela fortuna (sorte)". A máxima política comum, "o fim justifica os meios", está enraizada em O Príncipe. Ele afirma que é perfeitamente possível para um líder agir de maneira cruel, e ainda assim aparentar ser um modelo de benevolência à maioria de seus seguidores. Porém, o príncipe deve se fazer temido de tal maneira que, mesmo sem ter ganhor o amor de seus seguidores, deve manter-se distante do ódio.

O livro é ainda hoje muito valorizado porque apresenta os principais tópicos discutidos na literatura científica em estratégia. A base da análise de Machiavelli é o mundo assim como se apresente. Esse autor, de forma indubitável, poe o foco de análise sob a história antígua, assim como sobre a política italiana contemporânea, fixando, dessa forma, as bases empíricas de seu estudo. Ele claramente percebia o principio de que o poder cresce distante da dependência dos outros. O livro estabelece que Machiavelli é um ardente nacionalista. O índice, notas e referências ao final do livro dão à essa obra o carácter erudito.

O Príncipe se mantém tão vivo e chocante hoje quanto foi a mais de quinhentos anos atrás quando foi escrito. Sua influência no pensamento e história política moderna é profundo. Seu alto nível de legibilidade persiste até hoje, a despeito das mudanças ocorridas na lingua americana.



Resumos Relacionados


- O Príncipe

- O Príncipe

- O Príncipe

- O Príncipe

- O Príncipe



Passei.com.br | Portal da Programação | Biografias

FACEBOOK


PUBLICIDADE




encyclopedia