BUSCA

Links Patrocinados



Buscar por Autor
   A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z


Ufologia Parte 2
(Rui Arts)

Publicidade
ufologia parte 2
E como é forte esta transmissão cultural. Ninguém melhor do que Richard Dawkins, biólogo Da Universidade de Oxford - Inglaterra, para acautelar a humanidade contra esta postura anacrônica. Ele tirou do grego a palavra meme, e lhe deu a conotação de ser a partícula de transmissão cultural, assim como, o gene o é da transmissão hereditária. Duas palavras dissílabas, com o mesmo acento tônico, e apoiadas na mesma vogal "e". Claro que foi proposital. Se alguém duvida que meme exista, está cometendo um equívoco. Um meme é tão ou mais penetrante nas gerações do que um gene. Seu filho irá aceitar o meme Deus, que como um vírus irá parasitar seu cérebro. E ele passará esse meme ao seu neto, este ao bisneto, e aí vai. E, talvez, nem seu filho, nem seus netos tenham seus olhos verdes. Pois bem, boa parte da literatura que temos consultado EM Ufologia tenta nos inocular memes com essa falta de critério de verdade. Gostamos muito de ver a participação de um congressista, em Varginha, Ricardo Varela Correa, que, no papel de um Ombudsman, ou "advogado do Diabo", falando sobre "Análise de evidências ufológicas em fotos e vídeos", mostrou à platéia o quão pouco do que se tem como evidência não passa pelo pente fino da metodologia científica. A nosso ver, os órgãos de maior destaque em Ufologia brasileira não deviam dar espaço nas revistas, nos eventos, nos grupos de estudos a esses visionários, mesmo que eles aparentem normalidade psíquica e de conduta. Uma pessoa pode ter um núcleo psicótico delirante-alucinatório que em nada perturbe o resto de seu funcionamento cerebromental, seja como um cidadão que gere corretamente os atos de sua vida civil, seja por estar ajustado em sintonia fina com a família, a sociedade, no trabalho, na igreja, no clube esportivo, e por aí vai. Quando atuo como psiquiatra-forense vejo coisas até piores: psicopatas que mataram pais, avós, irmãos e primos, e que, dentro dos Manicômios Judiciários, apresentam conduta de seres imaculados. Ora, por acaso, tenho em mãos, neste momento, um livro de um senhor chamado Antonio Rossi, com o despretensioso título: "Num disco voador visitei outro planeta". E, vejam bem, em 1995 já estava na 3ª edição (!). E, ainda, quem faz  a apresentação deste autor é um General das nossas Forças Armadas. Isto sim, deveria ser acobertado. Ou, por outro lado, isto só pode fazer parte do processo de acobertamento feito pelos militares nacionais e internacionais para ridicularizar a Ufologia.
O título deste pequeno artigo foi usado para mostrar que nem mesmo o advento dos seres do espaço em nossa sala de visitas não responderá aos grandes questionamentos metafísicos de nossa Humanidade. Eles continuarão incognoscíveis à nossa singela razão humana, como diria Kant. Se a imagem do divisor de águas está batida, façamos o contrário. Usemos o Rubicão de Júlio César: na margem de cá ficam os ufólogos e ufófilos da Ciência, e, do lado de lá, ficam os amantes do sobrenatural, da magia, do mito, os vaidosos iniciados nos saberes ocultos. Entretanto, que lado terá maior razão?



Resumos Relacionados


- Ufologia - Cientifica Ou Cientificista?

- Ciência Ou ParaciÊncia?

- O Que é Meme

- Os Ovnis No Planeta Terra

- As Melhores Tirinhas Memes



Passei.com.br | Portal da Programação | Biografias

FACEBOOK


PUBLICIDADE




encyclopedia