BUSCA

Links Patrocinados



Buscar por Autor
   A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z


Loucura
(mário de sá-carneiro)

Publicidade
O narrador narra a história da vida do seu maior amigo, explica as razões que o conduziram a loucura do suicídio. Raul era o contrário de todos os rapazes, evidenciava ideias loucas e por vezes sinistras. Aos olhos do seu grande amigo, Raul era um grande artista, um excelente rapaz mas também uma incompreensível criatura. Num baile ao qual veio a acompanhar o seu amigo conheceu o grande amor da sua vida, a Marcela, com quem veio a casar e encontrar a felicidade a qual não acreditava. A Marcela era uma mulher linda e encantador, era o sonho de qualquer homem. O Raul orgulhava-se de a ter ao seu lado. Eles amavam-se não como dois esposos que eram mas como dois amantes. Eles não se envergonhavam de agir como dois animais. A liberdade da paixão era o essencial para serem felizes. Após o seu casamento Raul não dava aquela visão perturbada de um louco, parecia mudado mas a sua loucura veio a dar o seu sinal de luz um pouco mais tarda. Raul veio a praticar o acto imperdoável com a Luísa. A Marcela veio a descobrir da traição do marido e desde lá passou a desconfiar do marido, dos seus sentimentos por ela até ao dia que voltou a acreditar nele. Mesmo a Marcela afirmando acreditar no amor que o Raul dizia sentir por ela, ele prometo-lhe dar uma prova do seu amor. O sentimento de culpa por não conseguir provar realmente o quanto amava a sua mulher e a ideia de envelhecer andou a perturbar-lhe a cabeça até encontrar uma solução para o problema. O Raul achava que um homem só amava uma mulher por esta ser bonita, pela sua aparência e que ninguém amava uma mulher feia, de um corpo encarquilhado. Então ele quis provar a Marcela que mesmo que ela fosse feia ele continuaria a gostar dela como se ela fosse bonita e formosa. O seu amor por ela era um sentimento tão forte, tão verdadeiro que era capaz de a amar sendo ela feia. Para provar o seu amor ele quis demonstrar da maneira mais horrível, tirando a Marcela a sua beleza com um frasco de uma substância que lhe queimaria a cara e o resto do corpo fazendo dela uma mulher feia que só ele amaria. A sua loucura não foi conseguida e acabou por se suicidar ao beber o frasco. Amar mais que um simples corpo, uma aparência. Era sem dúvida a maior prova de amor. Amar da maneira que o Raul queria amar, era uma loucura. A sua prova de amor foi quase perfeito não fosse a sua loucura estragar tudo.



Resumos Relacionados


- Raul Seixas-uma Antologia

- A Vingança Do Judeu

- Frases Sobre, Dia Das Mulheres

- As Nove Mulheres Do Cantor Raul Seixas

- O Baú Do Raul Revirado



Passei.com.br | Portal da Programação | Biografias

FACEBOOK


PUBLICIDADE




encyclopedia