BUSCA

Links Patrocinados



Buscar por Autor
   A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z


Da Evoluçao E Do Ser
([email protected])

Publicidade


Por que é que eu sou assim? Quem me fez assim? Por que estou eu aqui? Quando eu tinha 17 anos gostava de ser quem era. Gostava dos meus pais . Sempre os estimara. Jogava a bola nos intervalos das aulas do Liceu, com alegria e jovialidade. Admiti até vir a interessar-me pelas questões associativasao conseguir ser eleito para a Associação de estudantes e tornar-me um dos principais impulsionadores das actividades recreativas da minha Escola. Como recordo esse tempo com saudade e um misto de ternura e nostalgia que me atravessa a alma e me provoca um frémito fulgorante como se de uma apoplexia se tratasse! Ah! mas aquela miuda, meu Deus, sei agora que a não mereci. Eu gostava muito dela, sonhava com ela, quando estava ausente ou, mesmo acordado, a sua imagem surgia inesperadamente na minha cabeça e absorvia-me completamente. Que sentimento é este tão fugaz e persecutrório, por vezes demolidor e penetrante.
Os meus irmãos nunca foram meus companheiros de 'route'. Conviviamos, em presença,algo distantes uns dos outros, nunca foram cimentados verdadeiros laços fraternos de união forte entre nós e isso é notório ainda hoje, penso eu.O meu pai não mostrava preferência por nenhum de nós, creio que nutria o mesmo afecto e carinho igualmente portodos, embora eu, partcularmente,sentisse alguma forma de animosidade talvez quando o meu aproveitamento escolar passou a criar algumas mossas por se começar a revelar cada vez mais incomodativo até atingir um ponto de total rupturae franca inoperância.




Resumos Relacionados


- Pensamentos

- Aniversário

- Pensamentos & Confissoes Ii

- Esperança...

- Por Que O Meu Avião Não Decola?



Passei.com.br | Portal da Programação | Biografias

FACEBOOK


PUBLICIDADE




encyclopedia