BUSCA

Links Patrocinados



Buscar por Autor
   A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z


PAC Ferroviário é o que o Brasil precisa
(Fernando Rizzolo)

Publicidade
do Blog do Rizzolohttp://rizzolot.wordpress.comOs primeiros trens chegaram ao Brasil no século 17, mas foi no início do século 20 que se deu um grande passo no desenvolvimento ferroviário. Os trens foram o principal meio de transporte no país até a década de 1970, quando a Fepasa (Ferrovias Paulistanas S.A.) chegou a transportar 12 milhões de passageiros por ano em seus 5 mil quilômetros de malha ferroviária, a verdade é que com a vinda das multinacionais da industria automobilística os investimentos na malha ferroviária foram diminuindo, não precisa ser um gênio para saber os motivos que levara a esse sucateamento que atingiu o seu auge com a privatização da Rede Ferroviário Federal no governo de Fernando Henrique, esse nobre senhor, mergulhou o nosso país no “retrocesso”, reduzindo a malha ferroviária brasileira, que hoje representa apenas 22% da matriz do transporte no país. “Nos países ricos, a relação entre o transporte rodoviário e ferroviário é de 30% para 70%, respectivamente.Aqui, no Brasil, acontece o contrário. Essa privatização promovida pelo FHC que sempre teve como seu santo padroeiro Adam Smith, causou problemas graves para o escoamento das colheitas, particularmente para os pequenos produtores que tinham nos trilhos a única alternativa. Em quase 10 anos de privatização, a malha ferroviária diminuiu 29%, e hoje temos apenas 19 mil quilômetros de ferrovias. O melhor exemplo do sucateamento foi a retomada da Ferroeste, ao controle publico pelo governador Roberto Requião (PMDB-PR), estrada de ferro esta entregue por Lerner aos estrangeiros, só no período que foi estatizada foram transportadas 700 mil toneladas de cargas - um resultado 4,2% maior em comparação ao mesmo período do ano passado, quando a ferrovia estava sob domínio privado. O que podemos inferir é que não interessa e nunca interessou ao capital internacional representados pela indústria automobilística, nem no lobby das Companhias Aéreas o desenvolvimento da malha ferroviária.Observem a quem os privatistas sempre trabalham, e o exemplo cabal e cristalino que toca no cerne da questão em pauta está patente na sede do governo FHC ao entregar ao capital internacional a exploração nessa área, na verdade a Ferropar privatizada era sócia oculta das concessionárias do pedágio e por aí se pode inferir o porque das coisas. O Estado tem obrigação de lançar um PAC Ferroviário para retomarmos os investimentos nas ferrovias que são na verdade meios de integração mais viáveis para o desenvolvimento do Brasil.



Resumos Relacionados


- Introdução Ao Sistema De Transporte No Brasil: Aduaneiras, 2000.

- Introdução Ao Sistema De Transporte No Brasil: Aduaneiras, 2000.

- Www1.dnit.gov.br

- Jornal Do Brasil

- Ferrovias No Brasil



Passei.com.br | Portal da Programação | Biografias

FACEBOOK


PUBLICIDADE




encyclopedia