BUSCA

Links Patrocinados



Buscar por Autor
   A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z


Gabriela, Cravo e Canela
(Jorge Amado)

Publicidade
O romance Gabriela Cravo e Canela pertence ao Modernismo de segunda fase, dividido em duas partes e estas também divididas em outras duas.A história começa em 1925, na cidade de Ilhéus. A primeira parte é Um Brasileiro das Arábias e sua primeira divisão é O langor de Ofenísia. A história nesta parte centra-se em dois personagens: Mundinho Falcão e Nacib. Mundinho é um jovem carioca que veio morar em Ilhéus e enriqueceu como exportador. Planeja acelerar o desenvolvimento da cidade, melhorar os portos e derrubar Bastos, o inepto governante. Nacib é um sírio (que detesta ser chamado de turco, respondendo sempre que "turco é a mãe!") dono do bar Vesúvio, que se encontra em meio a uma grande tragédia pessoal: a cozinheira de seu bar partiu para ir morar com o filho e ele precisa realizar um jantar para 30 pessoas em comemoração a inauguração de uma linha de ônibus para a cidade de Itabuna. Ele encomenda com um par de gêmeas careiras, mas passa todo capítulo procurando por uma nova cozinheira. No final deste capítulo aparece Gabriela, uma retirante que planeja estabelecer-se em Ilhéus como cozinheira ou doméstica, apesar dos pedidos do amante que planeja ganhar dinheiro plantando cacau. O segundo capítulo desta primeira parte é A Solidão de Glória e passa-se apenas em um dia. O dia começa com o amanhecer de dois corpos na praia, frutos de um crime passional (todo mundo dá razão ao marido traído/assassino), segue com as preparações do jantar e a contratação de Gabriela por Nacib. No jantar acirram-se as diferenças políticas e, na prática, declara-se a guerra pelo poder em Ilhéus entre Mundinho Falcão (oposição) e os Bastos (governo). Quando o jantar acaba, Nacib volta para casa e, quando ia deixar um presente para Gabriela, silencioso, mas não inocentemente, tem com ela a primeira noite de prazer.A segunda parte chama-se é a que dá o nome ao romance, Gabriela Cravo e Canela e sua primeira metade, o capítulo terceiro, chama-se O Segredo de Malvina e passa-se cerca de três meses após o fim do capítulo anterior. Três problemas existem: o caso Malvina-Josué-Glória-Rômulo, as complicações políticas e os ciúmes de Nacib. O primeiro: Josué era admirador de Malvina, com espírito livre mas filha de um coronel. Esta começa a namorar Rômulo, um engenheiro chamado por Mundinho Falcão para estudar um meio de aumentar a profundidade do canal da barra para permitir que navios grandes atracassem no porto de Ilhéus. Josué se desaponta com Malvina e passa a se interessar por Glória, amante de um outro coronel. Rômulo foge após um escândalo feito pelo machista pai de Malvina. Malvina faz planos de se libertar e Josué começa um caso em segredo com Glória. Na política, acirra-se a disputa por votos. O coronel Bastos manda queimar toda uma tiragem do jornal de Mundinho. Mas Mundinho ganha terreno com a chegada do engenheiro. E perde quando esse foge covardemente. Mas a promessa da chegada da dragas a Ilhéus reverte a situação a favor de Mundinho. Nacib enquanto isso, inicia um caso de amor com Gabriela. Mas está sofrendo terrivelmente pelo ciúme, pois todos cortejam Gabriela, a morena cor de canela e com cheiro de cravo das guloseimas que prepara para o bar de Nacib. Aos poucos ele percebe que é amor e acaba propondo casamento a Gabriela após a última investida do juiz. O capítulo acaba durante a festa de casamento de Nacib e Gabriela, quando chegam as dragas no porto de Ilhéus. A quarta e última parte chama-se O Luar de Gabriela. Nesta resolvem-se todos os casos. Pela ordem: Josué e Glória oficializam a relação e Glória é expulsa de sua casa por seu coronel. Na parte da política, após o coronel Ramiro Bastos perder o apoio de Itabuna, ele morre placidamente em seu sono, seus aliados reconhecem que estavam errados (a lealdade era com o homem, não suas idéias) e a guerra política acaba com Mundinho e seus candidatos vencedores. Gabriela não se adapta de jeito nenhum à vida de casada, para desespero de Nacib, que pede anulação do casamento ao pegá-la na cama com Tonico Bastos, seu padrinho de casamento. Ninguém ri de Nacib; ao contrário, Tonico é humilhado pela traição ao amigo e sai da cidade. O casamento é anulado sem complicações pois os papéis de Gabriela eram falsos e ela sai de casa. Nacib fica profundamente amargurado, mas acaba se recuperando. As obras na barra se completam com sucesso. Nacib e Mundinho abrem um restaurante juntos. O cozinheiro chamado pelos dois é obrigado a sair da cidade por admiradores de Gabriela que o ameaçam. Sem alternativa, Nacib recontrata Gabriela. Semanas depois, Nacib e ela reiniciam seu caso, tão ardente como era no começo.No epílogo, o coronel, que mandou assassinas os dois amante da primeira parte, é condenado à prisão.



Resumos Relacionados


- Gabriela Cravo E Canela

- Gabriela Cravo E Canela

- Gabriela Cravo E Canela

- Gabriela Cravo E Canela

- Gabriela Cravo E Canela



Passei.com.br | Portal da Programação | Biografias

FACEBOOK


PUBLICIDADE




encyclopedia