BUSCA

Links Patrocinados



Buscar por Autor
   A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z


A Ansiedade e o Medo
(Evaristo; M.)

Publicidade
A ansiedade é uma emoção inerente à condição humana que ocorre como reacção emocional a diferentes condições ambientais. Este fenómeno psicológico funciona como mecanismo de vigilância do organismo na medida em que serve para o alertar de possíveis perigos e, por isso, desempenha um papel protector na preservação do indivíduo e da espécie. Quando as respostas de ansiedade se manifestam no indivíduo de forma descontrolada causando sofrimento deixam de exercer a sua função adaptativa e passam a ser perturbadoras do seu funcionamento normal. No contexto da psicopatologia, a ansiedade patológica é uma emoção negativa, desproporcionalmente elevada, bloqueadora, inibidora e perturbadora que se caracteriza por sintomas corporais de tensão (taquicardia, suores, dificuldades respiratórias, rubor facial, etc.), de apreensão sobre o futuro, de preocupação no que diz respeito a coisas graves ou vulgares e que pode persistir mesmo quando já não existe uma ameaça real. O medo e a ansiedade estão, de algum modo, relacionados. A resposta de medo consiste na activação integral do sistema nervoso simpático em conjunto com um sentimento de terror do qual resulta a fuga ou o ataque. Assim, o medo é uma reacção de alarme, de carácter imediato, ao perigo, ao passo que a ansiedade é uma emoção dirigida ao futuro. O DSM-III distingue dois grandes grupos de perturbações da ansiedade: as perturbações fóbicas (agorafobia com ataques de pânico, agorafobia sem ataques de pânico, fobia social e fobia simples) e os estados ansiosos (ataques de pânico, perturbação de ansiedade generalizada, perturbação obsessivo-compulsiva, perturbação pós-stresse traumático e perturbação de ansiedade não específica). As edições mais recentes do DSM-IV não alteram substancialmente esta classificação. Nota: Resumo de Trabalho académico.ReferênciasAmerican Psychiatric Association (2002). DSM-IV-TR. Lisboa. Climepsi. Odriozola, E. (1993). Ansiedad crónica: evaluación y tratamiento. Madrid. Eudema. Pires, C. (2003). Manual de Psicopatologia: uma abordagem biopsicossocial. Leiria. Editorial Diferença.



Resumos Relacionados


- Ansiedade

- O Que é Ansiedade?

- Medo E Ansiedade: Uma Dupla InseparÁvel

- Ansiedade

- O Que é O Pós Stresse Traumático?



Passei.com.br | Portal da Programação | Biografias

FACEBOOK


PUBLICIDADE




encyclopedia