BUSCA

Links Patrocinados



Buscar por Autor
   A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z


O amor e o tempo
(António Feijó (Sol Inverno))

Publicidade
Pela montanha alcantilada Todos quatro em alegre companhia, O Amor, o Tempo, a minha Amada E eu subíamos um dia. Da minha Amada no gentil semblante Já se viam indícios de cansaço; O Amor passava-nos adiante E o Tempo acelerava o passo. -- «Amor! Amor! mais de vagar! Não corras tanto assim, que tão ligeira Não pode com certeza caminhar A minha doce companheira!» Súbito, o Amor e o Tempo, combinados, Abrem as asas trémulas ao vento... — «Porque voaes assim tão apressados? Onde vos dirigis?» --Nesse momento, Volta-se o Amor e diz com azedume: -- «Tende paciência, amigos meus! Eu sempre tive este costume De fugir com o Tempo... Adeus! Adeus!»



Resumos Relacionados


- A Resposta Do Árabe

- Eu Estava Perdido

- Adeus Amor

- Universo Foi Danificado

- Pensamentos & Confissoes Xi



Passei.com.br | Portal da Programação | Biografias

FACEBOOK


PUBLICIDADE




encyclopedia