BUSCA

Links Patrocinados



Buscar por Autor
   A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z


A Arte da Guerra
(G.S. Aragão)

Publicidade
Livro escrito em torno do ano de 450 a.c., moomentos em que a China se encontrava atravessando por um difícil período de sua história, conhecido como "Estados Combatentes". Neste período a guerra se converteu em assunto de vital importância para o estado, a sobrevivência. Tentar conduzir a guerra obtendo o êxito requeria uma teoria coerente, manobrar as forças de uma maneira de acordo com os feitos que se desenvolviam, buscar a superiodirade sobre o inimigo, através de um organizado trabalho de inteligência, adequado planejamento. Isto requeria estabelecer alguns procedimentos. Sun Tzu foi escriver sobre o tema, e estabelece a "doutrina" para o exercício chinês. Para os estados é importante estar apto de impor sua vontade sobre o outro, bem seja por meio da diplomacia ou uma vez que esta falhe, por meio da guerra. A guerra é um assunto de importância para os estados, algo para o qual devem estar preparados. O estudo ou análise da guerra efetuado por Sun Tzu é possivelmente a primeira referência para o planejamento e execução de operações de forma organizada e inteligente utilizada pelos governantes e generais para tentar obter o êxito no intento de impor sua vontade sobre o outro por meio do poder militar. A guerra é a melhor forma de liberar violência e sofrimento, para Sun Tzu é mais importante derrotar ao inimigo "sem lutar" com ele, atacar soa vontade de luta e conhecer-lhe muito bem para tomar conhecimento de suas debilidades com o fim de tomar vantagem sobre elas, evitando atacar pontos específicos sem necessidade de infligir mais dano do que o necessário e obter a vitória. [BR]A guerra permite a sobrevivência de um estado, bem seja porque impõe sua vontade a outro estado ou se defende contra a agressão de outro. Deve efetuar-se uma análise de ambos os lados da mesa contemplado os seguintes fatores: a moral, o clima, o terreno, a chefia e a doutrina. Esta análise permite em certa forma determinar o rumo da confrontação, aquele que os maneja e domina é quem terá mais possibilidades de vencer, o que não, é que terá mais possibilidades de sofrer a derrota. A agilidade da manobra, a rapidez para atacar as vulnerabilidades do inimigo, permite terminar com a confrontação o mais rápido possível, os conflitos demasiado prolongados não produzem nenhum benefício. Poder evitar isto como sabemos requer um conhecimento prévio do inimigo, a visualização da confrontação de ambos os lados para poder atuar, mas algo muito importante para poder assegurar que meu ataque terá o êxito esperado é minha capacidade de induzir o inimigo a uma posição de desvantagem, o qual é facilitado mediante o engano.



Resumos Relacionados


- A Arte Da Guerra

- Sun Tzu - Arte Da Guerra

- A Arte Da Guerra (capítulo Vi - Pontos Fracos E Fortes)

- A Arte Da Guerra

- Resumo De: A Arte Da Guerra



Passei.com.br | Portal da Programação | Biografias

FACEBOOK


PUBLICIDADE




encyclopedia