BUSCA

Links Patrocinados



Buscar por Autor
   A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z


A TERRA E O SISTEMA SOLAR
(Circulo de Leitores)

Publicidade
MÁQUINAS TÉRMICAS

Embora não tenhamos a certeza absoluta do modo como os planetas se formaram, acabaram por se desenvolver em mundos dinâmicos e energéticos. Quanto maior for a massa original do planeta, tanto maior é a quantidade de energia armazenada no processo de acreção e tanto mais tempo é conservada. Da infinidade de impactes individuais que criaram um planeta do tamanho da Terra, enormes quantidades de energia ficaram aprisionadas no seu interior. Por conseguinte, grandes quantidades de energia podem ser armazenadas em corpos de pequena massa. Por exemplo, o impacte na Terra de um meteorito de apenas 10 metros de diâmetro liberta energia equivalente á de um terramoto moderadamente forte. A pressão exercida pelas rochas das camadas superiores sobre as que se situam abaixo da superficie de um planeta também é capaz de fazer aumentar a temperatura do centro em cerca de várias centenas de graus. A queda de material denso na direcção do centro de um planeta, formando núcleo, também produz calor -- até atingir os 2000ºC, no caso da Terra.
A energia libertada pela desintegração lenta dos isótopos radioctivos de vida longa contribui com a maior proporção do calor para o valor actual da energia da Terra. Esse calor radiactivo tem estado, sem dúvida a ser libertado por todos os planetas desde a sua formação e continua a ser a maior fonte de calor também em Vénus.



Resumos Relacionados


- A Terra E O Sistema Solar

- Júpiter

- Efeito Estufa

- O Calor Terrestre

- Alquimia Verde



Passei.com.br | Portal da Programação | Biografias

FACEBOOK


PUBLICIDADE




encyclopedia