BUSCA

Links Patrocinados



Buscar por Autor
   A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z


A hidrografia do Brasil
(Jones Godinho)

Publicidade
A HIDROGRAFIA DO BRASIL

O Brasil apresenta várias bacias hidrográficas. As mais importantes são a Bacia Amazônica, a do Paraná, a do Tocantins-Araguaia, a do Uruguai e a do São Francisco.
No Brasil existem muito rios extensos e caudalosos. Eles são alimentados pelas abundantes chuvas que caem durante o ano. Os rios brasileiros são importantes agentes modeladores do relevo. Nas regiões de planalto, eles retiram e transportam muitos sedimentos do solo. Esses sedimentos são depositados nas áreas mais baixas, as planícies.

Região Norte
A região Norte tem uma das mais ricas redes hidrográficas do país. Nela se localiza o rio de maior volume de água do Planeta: o rio Amazonas. Além do Amazonas, há muitos outros rios importantes. Essa vasta rede de rios é importante via de circulação na região.
Apesar da grande quantidade de rios, o potencial hidrelétrico da região é prejudicado pelas baixas altitudes e pelo relevo plano. Esses fatores causam um escoamento das águas lento e inadequado para a produção de energia.
A construção de barragens e reservatórios nos rios da região Norte para a produção de energia elétrica inunda grande área de floresta. Isso causa modificação no ecossistema amazônico, pois a vegetação e a fauna ficam submersas, colocando em risco de extinção várias espécies.

Região Nordeste
No Nordeste predominam os rios temporários ou intermitentes, que secam no período de estiagem. Os rios São Francisco, Parnaíba e Jaguaribe são os poucos rios nordestinos perenes. Por isso, assumem papel fundamental para o desenvolvimento econômico e social da região.
Tendo sua nascente no estado de Minas Gerais, na serra da Canastra, o rio São Francisco é o principal curso de água do Nordeste. Suas águas são de vital importância para a população ribeirinha e ainda permite a execução de projetos de irrigação e de produção de energia hidrelétrica.

Região Centro-Oeste
A maioria dos rios do Centro-Oeste apresenta elevada potencialidade para a produção de energia elétrica. Eles estão situados geralmente, em áreas de planalto e apresentam corredeiras e quedas d’água. A bacia do rio Paraná, um dos mais importantes rios da região, tem grande aproveitamento na produção de energia e na vegetação.
Várias usinas hidrelétricas foram construídas no rio Paraná, entre elas a do Porto Primavera e Jupiá, no Mato Grosso do Sul, e Ilha Solteira, em São Paulo. Apesar de serem rios de planalto, o Paraná e alguns de seus afluentes são utilizados como via de transporte que atendem às regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul.

Região Sudeste
Na região Sudeste encontra-se as seguintes bacias hidrográficas: do Paraná, do São Francisco e as bacias do Leste e do Sudeste. Os rios Paraná, Tietê, Paranapanema, Paraíba do Sul, Doce, Jequitinhonha, têm grande importância na região Sudeste servindo à geração de energia elétrica e à navegação. No rio Tietê, foram construídas várias hidrelétricas para o abastecimento de energia. O Paraná e o Tietê formam a hidrovia Tietê-Paraná, uma importante via de circulação de produtos e pessoas entre as regiões Sudeste, Centro-Oeste e Sul.

Região Sul
A região Sul é abrangida pelas bacias hidrográficas do Paraná, do Uruguai e do Atlântico Sul. Os rios da região são aproveitados para a navegação, irrigação de áreas de agricultura, abastecimento urbano e geração de energia. Dos rios da região destacam-se: o Jacuí e o Uruguai no RS; o Itajaí em SC; o Iguaçu e o Paraná no PR.
O rio Paraná é importante na região Sul, sendo aproveitado como via de transporte e para a produção de energia elétrica. Nele foi construída a usina hidrelétrica de Itaipu, a maior do mundo em operação.



Resumos Relacionados


- Descobrindo O Brasil

- Aspectos Geográficos Da Região Norte Do Brasil - Relevo E Hidrografia

- Geografia

- Os Climas E Formação De Vegetais

- Energia Elétrica



Passei.com.br | Portal da Programação | Biografias

FACEBOOK


PUBLICIDADE




encyclopedia