BUSCA

Links Patrocinados



Buscar por Autor
   A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z


Cem Dias Entre O Céu E O Mar
(Amyr Klink)

Publicidade
CEM DIAS ENTRE O CÉU E O MAR - AMYR KLINKÉ uma
narrativa escrita em estilo poético, onde relata sua viagem de cem dias
no mar contados um a um, todo seu cotidiano, desde o café da manhã até
deitar-se. Conta suas alegrias, suas tristezas e as dificuldades que lá
enfrentou. Viagem realizada no Atlântico Sul, onde saiu do continente
africano com destino ao Brasil.O Atlântico Sul jamais havia sido
cruzado com sucesso, a remo. Sabia que deveria confiar nas informações
adquiridas nos seus estudos e, que qualquer informação errada seria
fatal. Amyr Klink, apaixonado pelas águas, é um brasileiro,
nascido em São Paulo, na cidade de Paraty e formado em economia,
resolve deixar a família e os amigos para viver só entre e céu e o mar.
Sua aventura foi realizada no final do outono, tendo o inverno pela
frente, época de maior dificuldade. A partida o fez pensar na
família, nos amigos, em Paraty e no Brasil, onde a resposta de suas
reflexões parecia distante, parecia passagem só de ida, caminho sem
volta. O fez entender as coisas ocultas, o fez entender as coisas do
mar, o fez conversar com as ondas, a não discutir com o tempo, a
transformar o medo em confiança. Entendeu que é preciso ter paciência e
dominar a força das águas e dos ventos pela razão. Se não dá para
vencer a corrente pelos braços dá para vencê-la com a cabeça. Na
coragem e na confiança venceu ondas de 16 metros de altura e ventos de
174 km por hora, também superou tempestades ininterruptas de até 7 dias.Se
por vezes o susto e o medo tomava conta, por outras, o mesmo Atlântico
o surpreendia com seu silêncio, onde podia sentir a força das braçadas
remadas, também podia ouvir o ruído das gaivotas pescando e saltando,
suas brincadeiras me distraiam por horas de trabalho. Viveu
momento de intensa beleza no seu barquinho subindo e descendo as ondas
sem teimar com o mar, sem desafiar aquelas montanhas de águas. Passou
horas refletindo sobre a vida e estudando. Foi medindo distancia,
traçando objetivos e fazendo planos que uma carta náutica, traçada em
um verdadeiro zigue zague de ponto após ponto, contornando o oceano em
direção ao Brasil. Após tanto tempo no mar e sem contato com o
mundo dos humanos, o que lhe dá forças é a firme certeza na vitória de
dia após dia, e o faz esquecer as dificuldades e o cansaço, do
cotidiano flutuante. Ao perceber que a temperatura das águas estava
subindo, um número grande de peixes voadores, eram sinais de vitória e
sonho realizado, era motivo de orgulho e alegria do seu barquinho por
ter ele cumprido sua missão e provado ser forte. Voltei a Paraty,
feliz da vida, meses depois, sem saber explicar o significado de tudo
isso., mas com a certeza de que estava no caminho certo. Chegou feliz
por ter partido.



Resumos Relacionados


- Cem Dias Entre O Céu E O Mar

- Cem Dias Entre O Céu E O Mar

- Cem Dias Entre O Céu E O Mar

- Cem Dias Entre O Céu E O Mar

- Cem Dias Entre O Céu E O Mar.



Passei.com.br | Portal da Programação | Biografias

FACEBOOK


PUBLICIDADE




encyclopedia